Maria Inês Dolci

Defesa do Consumidor

 -

A advogada Maria Inês Dolci é coordenadora institucional da ProTeste. Atua há mais de 20 anos na área de defesa do consumidor e é autora e coautora de várias publicações na área.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Dor de cabeça com compras coletivas

Por Maria Inês Dolci

Tramita na Câmara dos Deputados Projeto de Lei (3405/12) de autoria do deputado federal Ângelo Agnoli para obrigar os sites de compras coletivas a disponibilizar link de acesso ao Código de Defesa do Consumidor. A questão não é esta, pois não basta os clientes saberem da legislação a seu favor, e sim as empresas do setor respeitarem os direitos do consumidor. Priscila Morrone, por exemplo, relata que comprou um pacote de serviços de estética pelo Clickon e após constatar a arapuca em que caiu simplesmente não consegue cancelar e obter o dinheiro de volta. O transtorno começou em janeiro, com as dificuldades de comunicação e o jogo de empurra entre o site de compras e o Centro de Estética N1.A dor de cabeça se prolonga e o máximo que conseguiu até agora é o Clickon prometer deixar o valor em crédito para outra compra. “Caí no conto do vigário! Fui iludida por uma propaganda enganosa de preços baixos e fotos maravilhosas, mas a realidade era assustadora”, diz ela. Os problemas mais comuns enfrentados são irregularidades nos contratos, falta de informação, e em alguns casos, os sites não assumem a responsabilidade de produtos e serviços defeituosos, contrariando o CDC. As vendas pela internet somaram cerca de R$ 18 bilhões no ano passado, dos quais R$ 1,6 bilhão foi movimentado através das compras coletivas. Está mais do que na hora de investir na melhoria da qualidade desse mercado e , enquanto isso não ocorre, o consumidor tem que ficar atento para não ser enganado.

Blogs da Folha

Mais acessadas

Nada encontrado

Categorias

Tags

Publicidade
Publicidade
Publicidade